Golpe desespera Scarpa

O caso envolvendo Gustavo Scarpa e Willian Bigode tem ganhado grande repercussão na mídia e nas redes sociais. O meia-atacante do Nottingham Forest, da Inglaterra, alega ter sido vítima de um golpe milionário envolvendo criptomoedas, por intermédio da empresa WLJC Consultoria, da qual o atacante é sócio. Na conversa revelada pelo programa “Fantástico”, da TV Globo, Scarpa pede ajuda ao amigo e recebe como resposta que a “questão agora é orar”. A resposta de Willian Bigode gerou uma reação irônica de Gustavo Scarpa, que publicou uma selfie com a legenda “estou precisando orar mais realmente”.

Neste post, vamos discutir sobre o caso envolvendo Gustavo Scarpa e a Xland Holding, empresa acusada de aplicar um golpe financeiro, além de analisar a conduta de Willian Bigode diante da situação.

O golpe financeiro sofrido por Gustavo Scarpa e outros jogadores

De acordo com as informações divulgadas pela imprensa, a Xland Holding é uma empresa que se apresentava como especializada em investimentos em criptomoedas. A empresa oferecia altos rendimentos e, segundo relatos de Scarpa e outros jogadores, convenceu-os a investir grandes quantias de dinheiro em seus serviços.

No entanto, os investimentos não tiveram o retorno prometido, e a empresa deixou de fazer os pagamentos aos investidores. Scarpa e outros jogadores acusam a Xland de ter aplicado um golpe financeiro, e afirmam terem perdido milhões de reais em seus investimentos.

O caso ganhou destaque na mídia, e Scarpa e outros jogadores iniciaram processos judiciais para tentar recuperar seus investimentos. Além de Scarpa, Mayke, do Palmeiras, também acusa a empresa de golpe após investir quase R$ 4,1 milhões. Weverton, goleiro do Palmeiras, também teria perdido dinheiro com o negócio, mas não quis comentar o caso.

A conduta de Willian Bigode diante do golpe financeiro

Na conversa divulgada pelo programa “Fantástico”, Gustavo Scarpa pede ajuda a Willian Bigode, que é sócio da WLJC Consultoria, empresa que apresentou o investimento para o meia-atacante. Scarpa relata estar triste e preocupado com a situação, e Bigode responde que a “questão agora é orar”.

A resposta de Bigode gerou uma reação irônica de Scarpa, que publicou uma selfie com a legenda “estou precisando orar mais realmente”. Muitas pessoas criticaram a conduta de Bigode, argumentando que ele deveria assumir sua responsabilidade como sócio da empresa que apresentou o investimento.

Em sua defesa, Bigode afirmou que não sabia das irregularidades cometidas pela empresa e que também foi enganado pelos responsáveis. Ele também ressaltou que vem colaborando com as autoridades para investigar o caso e que está disposto a ajudar Gustavo.

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.