Laudo técnico da Xland estima valor de pedras de alexandrita em R$ 2,5 bilhões

A empresa Xland é acusada de aplicar um golpe após investimentos em criptomoedas, e agora está sob o escrutínio público por causa de um laudo técnico que a empresa usa como justificativa para afirmar que as 20 kg de pedras de alexandrita que possui valem cerca de R$ 2,5 bilhões. No entanto, as pedras foram adquiridas por apenas R$ 6 mil pela Xland, segundo relatos.

O laudo técnico

O certificado de valor, realizado em Petrolina (PE) em março de 2022, foi assinado pela gemóloga Weysida Carvalho, que retirou 11 pedras do malote com 20kg de alexandritas não lapidadas para análise e consequentemente o cálculo, considerado irreal tanto por quem vendeu as pedras quanto por especialistas na área. Essas 11 pedras foram lapidadas e definidas como padrão. A partir do cálculo do aproveitamento de 30% ao lapidar, a gemóloga conclui que os 20kg de pedra bruta valem R$ 2,5 bilhões.

A avaliação da R Andrade

A empresa que vendeu as alexandritas para a Xland por R$ 6 mil, a R Andrade, explicou que a quantia de R$ 2,5 bilhões equivale a quase o dobro do valor necessário para comprar todo o garimpo dessas joias no Brasil. As alexandritas podem custar um valor alto, de fato, mas há diferentes categorias delas à venda. A adquirida pela Xland como garantia está entre as mais simples, e a empresa ainda negociou para comprar por um valor ainda mais barato. De acordo com a nota fiscal, cada kg custou R$ 300.

Opinião de especialistas

Gemólogos especialistas no mercado argumentam que não há como ter uma disparidade tão grande nos valores como o deste caso. Uma margem de lucro considerada normal calcula-se quatro ou cinco vezes o valor pago, mas não ir de R$ 6 mil para R$ 2,5 bilhões. Como a análise parte de uma avaliação individual, há casos de pedras usadas no mercado financeiro calculadas com valor bem acima do pago inicialmente e até acima do que valem de fato. Por isso, gemólogos dizem ser necessário cuidado mesmo se for apresentado um laudo técnico para justificar valores altos demais em negócios atrelados a pedras preciosas.

Entenda o caso

Gustavo Scarpa e Mayke acusam a empresa Xland de golpe após investimentos em criptomoedas, e agora o caso das pedras de alexandrita se soma à lista de polêmicas. Scarpa foi apresentado à empresa Xland por Willian em junho de 2020 graças a um arquivo com uma apresentação sobre criptomoedas. Para convencer Scarpa a investir, Gabriel Nascimento, um dos donos da Xland, chegou a dizer que a empresa tinha a quantidade bilionária em pedras de alexandrita, além de chácaras e terrenos como garantia. As pedras estão bloqueadas por decisão de Justiça.

Saiba mais : https://golpaulista.com/final-do-paulistao-2023-agua-santa-e-palmeiraa-se-preparam-para-o-duelo-na-arena-barueri-e-allianz-parque/

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.